Loading...
Comunicação Aumentativa2021-03-05T12:37:53+00:00

Project Description

Comunicação Aumentativa

A comunicação é uma atividade do quotidiano que se entrelaça de forma tão completa em todas as dimensões da vida humana que, por vezes, nos esquecemos da sua presença, importância e complexidade (Littlejohn, Foss & Oetzel, 2017).

Comunicar é processo através do qual se partilham mensagens com o propósito de gerar e negociar significados e, segundo o ponto de vista transacional, comunicar consiste numa troca, num conjunto de comportamentos e, consequentemente, não se concretiza numa ação única ou num produto imutável ao longo do tempo.

A comunicação não é algo tangível que se possa agarrar ou segurar, mas sim uma dinâmica interpessoal em que participamos e da qual nos tornamos parte.

Ao advogar a comunicação como um processo, assume-se que não é possível olhar para qualquer comportamento comunicativo, em particular, de forma instantânea e superficial, alcançando uma compreensão completa do que está a acontecer (Pearson, Nelson, Titsworth & Hosek, 2017).

Seguindo o paradigma transacional, o processo comunicativo pode ser representado tal como o esquema abaixo (imagem 1).

Imagem 1. Modelo Transacional de Comunicação, adaptado por João Canossa Dias de West e Turner (2010) e de Adler e Proctor II (2011) in Dias, J., Mineiro, A., & Damen, S. (2020).

Comunicar é um dos Direitos Humanos fundamentais – consagrado, também, pela Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (2006).

É fundamental para todos os aspetos da vida de cada um e das comunidades e uma base importantíssima para o desenvolvimento, aprendizagem e participação social.

Ser um comunicador eficaz permite (Light, J., & McNaughton, D. (2014):

  • regular os próprios comportamentos e os dos demais;
  • expressar pensamentos e emoções;
  • pedir e receber informações;
  • criar e manter relacionamentos;
  • tomar decisões;
  • recusar ou rejeitar;
  • participar em atividades sociais;
  • ser ouvido e compreendido:
  • manifestar a individualidade de cada um;
  • ser um membro ativo da comunidade;

É, contudo, uma realidade que nem todas as pessoas acedem ao processo comunicativo com a mesma facilidade, eficácia e riqueza, apresentando necessidades complexas de comunicação (NCC).

As pessoas com Necessidades Complexas de Comunicação (NCC) podem apresentar (Beukelman, D. and Mirenda, P., 2013):

  • maior necessidade de um suporte por parte dos parceiros de comunicação para participarem de forma ativa nas trocas comunicativas;
  • restrições à participação em interações comunicativas porque se expressam através de comportamentos comunicativos pré-verbais, menos convencionais ou até multimodais, de mais difícil interpretação pelos parceiros;
  • maiores dificuldades na compreensão de enunciados dos interlocutores e maior necessidade de pistas adicionais por parte destes;
  • necessidades de apoio na comunicação temporárias, ou persistentes ao longo das várias fases da vida;
  • dificuldades associadas a patologia adquirida ou relacionadas com alterações do neurodesenvolvimento;

Fundamental, é que esta população beneficie de trocas comunicativas acessíveis e enriquecedoras e que os parceiros de comunicação recebam o apoio necessário para prevenir o isolamento social frequentemente sentido por aqueles que se deparam com desafios ao sucesso e qualidade da interação comunicativa (Forster, 2008).

Perante as dificuldades na comunicação e de forma a responder às necessidades comunicativas dos variados parceiros, desde o mais dependente ao mais independente, uma das abordagens disponíveis é o recurso à Comunicação Aumentativa (CA).

Trata-se de um conjunto de ferramentas e estratégias com a finalidade de superar desafios comunicativos diários dos vários tipos de comunicadores.

A CA pode assumir várias formas pertencendo a uma rede multimodal:

  • fala
  • contactos visuais
  • gestos
  • símbolos pictográficos
  • escrita
  • expressões faciais
  • toque
  • fotografias
  • objetos e partes de objetos
  • sintetizadores ou digitalizadores de fala
  • Outros

Por norma, um Sistema de CA recorre a vários recursos e formas de comunicação, de acordo com o contexto e parceiro de comunicação, numa dinâmica flexível que tem em vista o sucesso da troca de informação.

A comunicação eficaz ocorre quando as intenções e significados dos parceiros são compreendidos, alcançando-se um entendimento comum, um “espaço partilhado”, entre comunicadores. A forma é menos importante do que a função … o entendimento mútuo da mensagem partilhada (Burkhart, S/D).

O Departamento de Comunicação Aumentativa da Sociedade Portuguesa de Terapia da Fala é composto por um grupo de profissionais apaixonados por esta temática, com objetivo de produzir e divulgar conteúdo de qualidade científica, partilhando e contribuindo para o aumento do conhecimento dos demais colegas na adoção de práticas baseadas na evidência na área da comunicação.

Tem como principais objetivos:

  • Contribuir para a geração de conhecimento científico na área da CA.
  • Disseminar informação sobre CA para cuidadores/as e profissionais;
  • Colaborar em eventos de âmbito profissional e científico na área da CA;
  • Potenciar parcerias com entidades nacionais e internacionais com atuação na área da CA;
  • Promover a visibilidade nacional e internacional da CA;
  • Promover o crescimento profissional de terapeutas da fala na área da CA;

Porque a comunicação é uma área que a todos interessa e que de todos depende para conduzir ao sucesso a comunicação, embarquemos juntos nesta viagem!

A Equipa: Departamento de Comunicação Aumentativa

Marta Pinto
Coordenador
Luísa Taveira
Vice-Coordenador
Ana Catarina Gaspar
Membro
Joana Mendes
João Canossa Dias

Eventos: Comunicação Aumentativa

TORNE-SE MEMBRO

Participe ativamente na evolução científica da terapia da fala!

INSCRIÇÃO SÓCIO EFETIVO
SAIBA MAIS
INSCRIÇÃO SÓCIO AGREGADO
Go to Top