Loading...
FLUÊNCIA2020-08-07T13:28:20+00:00

Project Description

Fluência

A fluência é a capacidade de uma pessoa falar com facilidade, encadear sons, sílabas, palavras e frases na linguagem oral. A fala fluente, apesar da dificuldade na sua definição, caracteriza-se por um discurso com um fluxo natural, sem esforço associado, com uma velocidade de fala típica, percecionada como natural, em que podem ocorrer algumas hesitações, revisões ou reformulações.

A perturbação da fluência ou disfluência é uma condição multifatorial, com uma componente neurobiológica que afeta a forma como o cérebro processa a fala. Caracteriza-se por descontinuidades no discurso que poderão ser acompanhadas por alterações na velocidade de fala, desconforto e inibição comunicativa. Esta perturbação pode ter impacto na qualidade de vida da pessoa e interferir com a sua participação escolar, laboral e social.

O Departamento de Fluência da SPTF é o responsável pela dinamização da evolução do conhecimento das perturbações da fluência em crianças, jovens e adultos. É constituído por um grupo de profissionais que pretende promover o aumento da qualidade e quantidade de produção científica por parte dos pares e outros profissionais de áreas afins à terapia da fala, com o intuito de fomentar a reflexão, partilha e aprendizagem para um apoio mais eficaz a pessoas com perturbação da fluência e suas famílias, contribuindo para a adoção de práticas baseadas na evidência.

Teleteprática em Perturbações da Fluência: evidência científica

O Departamento de Fluência organizou um capítulo do ebook “Teleprática  em Terapia da Fala“, que estará brevemente disponível, onde apresenta, detalhadamente, a evidência científica que suporta a teleprática nesta área clínica. Muitas pessoas que gaguejam não têm possibilidade de serem seguidas em Terapia da Fala de forma frequente devido a vários fatores, tais como distância, trabalho, compromissos familiares e/ou variações linguísticas ou dialetais que dificultam o acesso a um terapeuta que fale a mesma variante (Jahromi, Ahmadian, & Bahaadinbeigy, 2020). Deste modo, e segundo a literatura, a teleprática surge como uma forma viável para intervir ao nível da gaguez. Além do já mencionado, há referência à pertinência da utilização de teleterapia para o follow up, após a finalização formal da terapia (Mashima & Doarn, 2008).

Outra vantagem apontada por Pierrakeas (2005) situa-se no facto de a pessoa que gagueja poder ter acesso a um terapeuta da fala mais experiente ou especializado na área específica de intervenção.  O mesmo se aplica a profissionais, que podem beneficiar mais facilmente de supervisão na área de expertise que pretendem desenvolver mais.

Para mais informação, consulte o separador Teleprática em Terapia da Fala.

Este ebook é exclusivo para associados SPTF.

Para o receber, gratuitamente, faça-se associado!

A EQUIPA: DEPARTAMENTO DA FLUÊNCIA

Elsa Soares
Coordenador
Jaqueline Carmona
Vice-Coordenador
Ana Andrade
Membro
Helena Germano
Membro
Rita Valente
Membro

EVENTOS: FLUÊNCIA

TORNE-SE MEMBRO

Participe ativamente na evolução científica da terapia da fala!

SAIBA MAIS
INSCRIÇÃO
Go to Top